O que te deixa triste, ou negativo?

Desafio 30 dias escrevendo | dia 3

Após escrever sobre o que me deixa feliz, chegou a hora de escrever sobre algo que me deixa triste, ou negativo. Isso não será tão difícil.


Não sei se vale a pena fazer uma lista como fiz das coisas que me deixam feliz. Graças a Deus elas são poucas. Mas percebi que essas coisas tinham uma grande influência na minha vida. Elas fazem parte do meu dia a dia.


Uma delas são notícias. Eu pessoalmente escolho muito bem as notícias que quero acompanhar. Elas conseguem tirar toda a energia de mim, toda a positividade. Por isso não assisto muito. Estou cansada de ouvir sobre mortes e violência. “Ah, Gabriela, mas você precisa saber o que acontece a sua volta!” Concordo. Por isso sou seletiva. Procuro o que eu realmente preciso para aquele dia, e pronto. Acabo acompanhando um pouco, sobretudo, como política, economia, e o que acontece no mundo.


Bem, não assistir às notícias é fácil. Mas e as pessoas que não vivem sem? Eu também convivo com elas, e estes são a segunda coisa que me deixam triste.


Acredito que somos aquilo que consumimos. E infelizmente noto que, pessoas que se veem na necessidade de estar sempre atualizadas sobre o que acontece ao seu redor são pessoas frias, sem futuro. Pessoas assim não tem (pelo que parece) a capacidade de olhar com bons olhos para o futuro. Veem muitos problemas, mas não soluções. Ou não querem ver; ou não querem solucionar o problema; muitas gostam apenas de reclamar. Sabe o quão cansativo é ficar ao lado de alguém assim?


Infelizmente essa é uma escolha que cada um tem que fazer. Eu já tentei explicar a um colega deprimido que talvez ele devesse diminuir a quantidade de notícias ruins que ele consome. Sem sucesso. Ele estava bem do jeito que era.


Enfim, destas pessoas eu também me distancio, independente de quem seja. Quando percebi o mal que este tipo de coisa me fazia, foi o mesmo que sair de um túnel. Me dei conta que não posso esperar que todos mudem ou vejam as coisas como eu. Posso orientar e dar conselhos. Mas acaba aí.


Para você que leu até aqui, e que talvez esperasse algo mais dramático, acredite: essas duas coisas tiveram um poder destrutivo sobre mim, sobre como eu agia com meus amigos e minha família.


Caso você note que você está assim, sem objetivo e sempre com medo do que acontece ao seu redor, dê uma olhada sobre a fonte de tudo isso. Pode parecer algo inofensivo, mas uma vez fora de sua vida, pode fazer um bem inexplicável.

Posts recentes

Ver tudo

Desafio 30 dias escrevendo | dia 4 Todos temos algo ou alguém que nos inspire. A ser pessoas melhores, mais pacientes, mudar de vida... Penso que você entendeu o ponto. Como resumir em um post, ou mel